terça-feira, 19 de maio de 2009

Por partes_2

Marley & eu...

Eu jah tinha ouvido falar bem por cima do filme, sabia da existencia do livro e imaginava mais ou menos a estoria. Apos 1h e 55 min a impressao que deu eh que ficou faltando algum tempero pro filme, ou entao a estoria poderia ser mais "enxuta", achei um tanto longa (minha critica). Quando a Julieta (amiga da mae) me falou do livro disse que a estoria era linda e que eu deveria ler, ate ficou de me emprestar (esqueci de pedir). Li alguns comentarios antes de escrever este post e as pessoas se lavaram chorando no final...eu nao chorei e tambem nao deu vontade...ai eu fiquei pensando comigo o motivo da minha opiniao sobre o filme e acho que cheguei mais ou menos numa conclusao. O fato eh que apos a morte do King (pastor alemao), eu devia ter uns 7 ou 8 anos, a gente nunca mais teve cachorro. Eu cresci gostando de cachorros mas nao tendo muita intimidade com os mesmos, sempre a distancia e algumas vezes com medo (hihii). Entao, nao tendo essa convivencia direta com caes, acabei nao me envolvendo muito com a trama...Claro que varios aspectos positivos foram observados. Marley, alem de muito atrapalhado, era extremamente companheiro, leal e amigo da familia Grogan. A uniao dele com a familia era realmente linda! Agora, ca entre nos, eu nao aguentaria um cao tao hiperativo e destruidor dentro da minha casa (!) hihihi

2 comentários:

Diórgenes disse...

Realmente o filme não tinha nada de especial e em minha opinião este filme destina-se a quem sempre teve cães. Confesso que chorei ao final, pois desde pequeninho sempre convivi com cachorros, lembro como se fosse ontem quando minha primeira cachorrinha teve que ser sacrificada, quando o veterinário foi buscá-la e a mãe perguntou se ela ia sofrer, e o veterinário respondendo que ela simplesmente ia adormecer e apagar, durante várias noites após isso acordava durante as madrugadas e fica chorando sozinho na cama sentindo falta dela. Desde que usava fraldas convivendo por mais de 10 anos e depois perder não é legal. Sei que em breve devo passar por isso de novo, e mais adiante também.

Fernanda Muller disse...

Oish...
Eu lembro que chorei bastante quando os ladroes levaram nosso videogame :'( (fui uma perda pra mim que mal sabia jogar) hihihihi